Prevenção de acidentes domésticos com crianças

#CASE: Num período em que temos as crianças em casa muito mais tempo que o habitual, exponenciando incidentes e acidentes, realizou-se no dia de ontem, 17 de fevereiro, o webinar “Prevenção de acidentes domésticos com crianças”.
Com a inestimável colaboração da Enfermeira em Urgência Pediátrica Helena Vieira, refletiu-se sobre os perigos que nem sempre vemos e que estão presentes nas nossas casas, encontrando estratégias para os minorar. Face aos acidentes que podem acontecer, abordaram-se ainda medidas de primeiros socorros que podem fazer a diferença num momento crítico.
O CLDS 4G Aveiro agradece à Enfermeira Helena a partilha da sua vasta experiência e o seu entusiasmo. Agradece ainda aos participantes nesta iniciativa.
Este foi um contributo, um pequeno passo para promover a segurança das crianças.

As sessões desenvolvidas enquadram-se no Eixo 4 – Auxílio e intervenção emergencial às populações inseridas em territórios afetados por calamidades e/ou desenvolvimento comunitários.
O Projeto CLDS 4G Aveiro é cofinanciado pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Social Europeu.

“Suporte Básico de Vida – no contexto doméstico”

A tarde de hoje foi dedicada à temática “Suporte Básico de Vida – no contexto doméstico”, no âmbito da atividade 1 “CASE”- Como atuar em situações de emergência e calamidade”, com a estimada colaboração de António Vinagre (Bombeiros Aveiro Velhos).

Estiveram presentes connosco, residentes da freguesia de Requeixo, N. Sra. de Fátima e Nariz.

Questões predominantes imperaram:

  • Sabes no que consiste o Suporte Básico de Vida?
  • Em caso de emergência, sabes para onde ligar?

O informar mais corretamente a linha 112, do local e o estado onde se encontra a/as vítima/s, faz a diferença numa situação de emergência e de salvamento.

O nosso agradecimento a todos/as, à Equipa de RSI da Casa Mãe Aradas; ao orador António Vinagre e à Junta de Freguesia de Requeixo, N. Sra. de Fátima e de Nariz que disponibilizou novamente o espaço para mais uma iniciativa do CLDS 4G Aveiro.

“Floresta Autóctone, alterações climáticas e cidadania” no âmbito do tema “Ações de respeito pela natureza” da atividade 1 “CASE – Como atuar em situações de emergência e calamidade”

Nossa Senhora de Fátima, 26 de novembro de 2020

O CLDS 4G Aveiro e a Associação Portuguesa de Educação Ambiental e o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, uniram-se nesta nobre iniciativa para celebrar a Floresta Autóctone, com o apoio das Juntas de Freguesias na cedência de espaços para a realização destas sessões.

Iniciamos as nossas sessões com algumas questões:

O que significa a Floresta Autóctone?
O que é a Floresta para ti?
Que medidas a implementar para proteger e expandir a floresta autóctone? Que espécies arbóreas autóctones devemos preservar?
Que árvores devemos plantar?
Que cuidados de reflorestação devemos ter?
Como atuar na recuperação de áreas ardidas?
Que função dos Espaços Verdes no ordenamento do Território?
Foram exemplos de algumas questões que imperaram nesta temática.


20, 23 e 24 de novembro foram dias dedicados à temática da natureza, com um público-alvo privilegiado: líderes locais de entidades/associações/ grupos formais e não formais, das freguesias de: Requeixo, N. Sra. de Fátima e Nariz; Eixo e Eirol; Oliveirinha; e; S. Jacinto.

A partilha de Preocupações, a afirmação dos nossos Deveres e a Responsabilidade Social e Ambiental predominam nas nossas vidas, pelo que imperam a necessidade de uma maior conscientização.

O nosso agradecimento ao Sr. Presidente Miguel Silva da Junta de Freguesia de Requeixo, N. Sra. de Fátima e Nariz; ao Sr. Presidente João Morgado da Junta de Freguesia de Eixo e Eirol; ao Sr. Presidente Firmino Ferreira da Junta de Freguesia de Oliveirinha; e ao Sr. Presidente António Augusto Aguiar da Junta de Freguesia de S. Jacinto.

O nosso obrigada a todos/as participantes e aos nossos oradores de excelência: Presidente Dr. Joaquim Pinto e Dra. Íris Silva da Associação Portuguesa de Educação Ambiental, e a Dra. Cristina Montez do Instituto de Conservação de Natureza e das Florestas.

O Projeto CLDS 4G Aveiro é cofinanciado pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Social Europeu.

Parque dos Sentidos

Parque dos Sentidos

Queremos iluminar o Parque de Merendas de Nossa Senhora de Fátima!

Se tem frascos de vidro (com tampa, de preferência) que já não usa, nós precisamos.

Entregue à Equipa do CLDS 4G Aveiro, na secretaria do Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora de Fátima e na secretaria do Centro Social e Paroquial de São Pedro de Nariz.

Pode também deixar no cartório ou sacristia das paróquias de Nossa Senhora de Fátima e de São Pedro de Nariz.

A recolha termina a 4 de dezembro de 2020.

Para mais informações contacte 234 942 024 ou através do email clds4g.fs@cspnsfatima.pt

Ajude-nos a construir o #parquedossentidos#CLDS4GAveiro#parquedossentidos

Dia Internacional para a Redução de Catástrofes

NOSSA SENHORA DE FÁTIMA, 13 DE OUTUBRO DE 2020

O CLDS 4G Aveiro desenvolve a maioria das suas ações no Eixo 4 – Auxílio e intervenção emergencial às populações inseridas em territórios afetados por calamidades e/ou capacitação e desenvolvimento comunitários. Algumas das atividades têm o objetivo de informar e sensibilizar a população sobre como atuar em situação de emergência e calamidade, numa ótica de prevenção.

A 13 de Outubro comemora-se o Dia Internacional para a Redução de Catástrofes. Instituído em 1989, pelas Nações Unidas, com o objetivo de sensibilizar governos, organizações e cidadãos de todo o mundo, para a necessidade do desenvolvimento de ações que contribuam para a prevenção de riscos e redução de vulnerabilidades, aumentando a resiliência das comunidades e a capacidade de antecipação e resposta face à ocorrência de acidentes graves ou catástrofes.

A redução de riscos de catástrofes é uma questão complexa e que necessita da combinação de esforços e conhecimentos conjuntos de todos os setores da sociedade. Este é um problema e uma responsabilidade de todos os cidadãos.

A Plataforma Nacional para a Redução do Risco de Catástrofes (PNRRC) foi constituída em 2010 de modo a dar cumprimento às recomendações da Declaração de Hyogo e do então vigente Quadro de Ação de Hyogo 2005-2015 (Hyogo Framework of Action – HFA), aprovados na 2.ª Conferência Mundial de Redução de Catástrofes. A atividade da Plataforma insere-se presentemente no Quadro de Sendai para a Redução do Risco de Catástrofes, o qual define as prioridades até 2030 no âmbito da resiliência e redução de risco. (http://www.pnrrc.pt/).

Esta é uma plataforma de carácter multissectorial e pluridisciplinar, que integra várias instituições e organizações, que pelas suas atribuições e natureza sejam de utilidade na capacidade para efetivamente lidar com a prevenção e mitigação de riscos de catástrofes e de eventos climáticos extremos.

A procura de sinergias e o estabelecimento de mecanismos de coordenação das diversas iniciativas públicas, privadas e da sociedade civil são os principais pilares sobre os quais assentam os propósitos desta plataforma. É indispensável a mobilização da própria sociedade civil e do setor privado, pois a resiliência e redução dos riscos de catástrofes devem fazer parte do progresso e das estratégias para alcançar o desenvolvimento biopsicossocial.

O Projeto CLDS 4G Aveiro é cofinanciado pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Social Europeu.

A equipa CLDS 4G Aveiro

“Para ser grande, sê inteiro: nada

Teu exagera ou exclui.

Sê todo em cada coisa. Põe quanto és

No mínimo que fazes.

Assim em cada lago a lua toda

Brilha, porque alta vive.”

Poema de Ricardo Reis, heterónimo de Fernando Pessoa

“Para ser grande, sê inteiro: nada/Teu exagera ou exclui.

O projeto CLDS 4G Aveiro, através das parcerias e do trabalho em rede, pretende trazer mudança, motivação e capacitar a comunidade concelhia. Todas as entidades, associações e pessoas são importantes para o sucesso deste projeto.

“Sê todo em cada coisa. Põe quanto és/no mínimo que fazes”.

Um projeto não se faz sem pessoas, e esta é a equipa do CLDS 4G Aveiro. Todos, no quanto somos, iremos desenvolver as atividades do projeto em prol do concelho de Aveiro.

“Assim em cada lago a lua toda/Brilha, porque alta vive”.

A grandeza de um território são as suas gentes: Gentes que trazem consigo o pulsar da vida nas freguesias,  que com as suas individualidades enriquecem o concelho de Aveiro banhado pela Ria e abraçado pelo mar. Visto de cima, um concelho único e sem fronteiras.